Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Página inicial > Últimas Notícias > IFPA em números: atuação do Instituto beneficia milhares de pessoas no estado
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

IFPA em números: atuação do Instituto beneficia milhares de pessoas no estado

  • Publicado: Quarta, 08 de Maio de 2019, 11h22
  • Última atualização em Quarta, 08 de Maio de 2019, 11h22
  • Acessos: 292

São mais de cem anos atuando na formação de profissionais cidadãos, e nesse mais de um século trabalhando com educação, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA) passou por uma série de transformações que o fizeram crescer e incrementar ainda mais a oferta de ensino de qualidade. O Instituto já não é mais uma mera escola técnica, trata-se de uma Instituição de Ensino Técnico, Superior, Profissional, Pluricurricular e Multicampi, agregando, em um só lugar, o ensino técnico, a graduação e a pós-graduação.

Apoiado no tripé Ensino, Pesquisa e Extensão, o IFPA vem gerando conhecimento, transferindo tecnologia, formando cidadãos profissionais e éticos. Demonstrando ser uma instituição de responsabilidade social que contribui para o desenvolvimento local e regional. Em mais de cem anos de atuação, o IFPA vem fazendo parcerias nacionais e internacionais com base na conjugação de conhecimentos técnicos e tecnológicos. Atualmente, o Instituto está presente em mais de 70% do estado do Pará, através de 17 campi e 1 campus avançado, espalhados pelo território paraense.

No pilar Ensino, o IFPA oferta um variado leque educacional. Ao todo, são 45 cursos técnicos, 12 graduações tecnológicas, sete bacharelados, 11 licenciaturas, 33 especializações e quatro mestrados profissionais, comprovando a verticalização promovida pelo Instituto. Os cursos técnicos são estruturados de três formas: Integrada regular, opção para o aluno que concluiu o ensino fundamental; Integrada na modalidade EJA (educação de jovens e adultos) para maiores de 18 anos e para adultos que já tenham concluído o ensino fundamental e Subsequente, para quem já concluiu o ensino médio.

Os números atestam a abrangência de atuação do IFPA, que em 2019 atinge grande parte do Estado, levando Graduação para 3.437 alunos, Pós-graduação para 662 estudantes e Ensino Técnico para 9.485 discentes, sendo 3.856 para cursos subsequentes e 5.629 para cursos integrados ao ensino médio. Há, ainda, os matriculados na formação complementar, que são 291 alunos, e os que optaram pelos cursos a distância, da Rede E-Tec, que somam 486 estudantes. No total, são 14.361 pessoas sendo formadas pelo IFPA, na atualidade.

Comprometido com o propósito de formar profissionais cidadãos através do ensino público, gratuito e de qualidade, o Instituto Federal do Pará garante que a educação chegue a todos de forma justa e inclusiva. Dessa forma, o corpo discente do Instituto abarca uma grande variedade de alunos, contemplando também aqueles que possuem alguma necessidade especial.

Todos os campi do IFPA estão preparados para receber esses alunos, com a estrutura necessária para que eles tenham uma educação plena e de qualidade, para isso, contam com a atuação dos Núcleos de Atendimento a Pessoas com Necessidades Específicas (NAPNE), que providenciam a adaptação de currículo conforme a demanda e necessidade de cada estudante.

São mais de 160 alunos com alguma deficiência, dentre elas, deficiências auditivas, visuais, mentais ou dificuldades de locomoção, além de casos de dislexia, paralisia cerebral, autismo e transtorno de comportamento, todos com livre acesso ao ensino de qualidade que o IFPA oferece. Esses estudantes estão presentes desde o Ensino Técnico até a Pós-graduação e, atualmente, fazem parte da comunidade acadêmica de quase todos os Campi do estado, reafirmando assim, o compromisso do IFPA com a educação.

A Pesquisa também é um importante pilar da Instituição. No IFPA, a vivência da experiência científica é uma realidade desde os cursos técnicos integrados ao ensino médio. Até 2018, foram registrados 128 Grupos de Pesquisa, nas áreas de Ciências Sociais, Humanas, Exatas e da Terra, Agrárias, Biológicas, além de Engenharias e Linguísticas, Letras e Artes, em todos os Campi. Há também 52 bolsistas no atual ciclo 2018/2019 que recebem recurso do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), desses, 33 estão no curso técnico integrado ao ensino médio e são provenientes do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic).

Mas o IFPA não beneficia apenas quem é estudante e está usufruindo dos cursos ofertados, a atuação da Instituição atravessa os muros e leva conhecimento para as comunidades externas do entorno dos Campi, que assim podem fazer uso dos saberes produzidos nos espaços educacionais, científicos e tecnológicos do Instituto. Esse é papel da Extensão, terceiro pilar que sustenta o IFPA. Em 2018, o Programa Institucional de Auxílio às Atividades de Extensão (Proextensão) executou 208 projetos, envolvendo um total de 831 discentes nessas ações, colaborando para o crescimento e desenvolvimento econômico das regiões onde atua.

Além de estudantes e a comunidade externa, o Instituto Federal do Pará é importante para o trabalho e atuação de 2.337 servidores, entre docentes e técnico administrativos em educação (TAE). São estas mãos que fazem a engrenagem da educação tecnológica funcionar. O IFPA não construiria esta história se não fosse a colaboração dessas pessoas. Somam-se a isso, os 346 aposentados que já contribuíram para o desenvolvimento do nosso importante Instituto e que agora tiram o seu merecido descanso. Ao todo, são 2.683 famílias que, direta e indiretamente, são beneficiadas pelo emprego e renda gerados pelo Instituto. 

 

Texto: ASCOM IFPA

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página