Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

“Setembro Amarelo”: IFPA/Campus Tucuruí realiza programações para discutir depressão e suicídio

  • Publicado: Terça, 03 de Outubro de 2017, 13h50
  • Última atualização em Terça, 03 de Outubro de 2017, 13h50
  • Acessos: 96

Na última semana de setembro, o IFPA/Campus Tucuruí realizou uma palestra sobre “Suicídio: Mitos e Verdades” às 16h no Auditório Central do Novo Campus, seguindo a proposta do “Setembro Amarelo”, que buscou trabalhar a temática com a sociedade. A iniciativa foi organizada pelo Setor Psicossocial e Assistência ao Educando, que trouxe a psicóloga Elayne Santos Silva para abordar o assunto.

Durante a palestra, alguns dados foram apresentados: no Brasil, a cada 45 minutos, uma pessoa decide se matar. Para cada ato consumado, ocorre entre 10 a 25 tentativas, estimando-se que 10 a 25 milhões de tentativas acontecem, por ano, no mundo. Além disso, de acordo com Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio é a terceira principal causa de morte entre pessoas de 15 a 44 anos.

Para a psicóloga Elayne Silva, existe um tabu sobre o tema “morte” e “suicídio”, e é preciso que esses assuntos sejam amplamente discutidos nos mais diversos setores da sociedade. “Falar de morte não como um tabu, mas evidenciando a vida”, explica. Ela aponta que o ser humano, enquanto ser biológico, emocional e social, pode ser influenciado por diversos fatores que o levam a querer cometer o suicídio, mas que, na realidade, o que esse indivíduo quer não é acabar com a vida dele, mas com o sofrimento que sente.

Um dos pontos levantados pela palestrante foi o bullying. De acordo com a profissional, essas agressões psicológicas podem causar danos graves à vida da vítima e até levá-la a pensamentos de suicídio. Elayne Silva dá uma dica: “A melhor maneira de descobrir se uma pessoa tem pensamentos de suicídio é perguntar para ela”, explica, acrescentando que verbalizar as emoções ajuda a causar um alívio na pessoa e a demostração de interesse pelos sentimentos do outro faz que ele perceba que não está sozinho.

Algumas iniciativas da Instituição durante o “Setembro Amarelo”

No mês de setembro, os alunos foram incentivados a pensar sobre o suicídio e a depressão. Murais foram elaborados com diversas mensagens dos estudantes expressando apoio e motivação para manter a vida. O aluno Tiago Fernando, do 1º ano de Meio Ambiente, disse que essas atividades o ajudaram a acrescentar informações a respeito do tema. “O que mais me enriqueceu foi o relato de pessoas que vieram falar comigo motivadas pela iniciativa do Instituto”, conta.

Wandella Vivian, também do 1º ano de Meio Ambiente, diz que as iniciativas da Instituição contribuíram para que ela revesse algumas ideias e mudasse alguns conceitos sobre suicídio e depressão. “Eu tinha na minha cabeça assim: 'Ah, é só drama. Só quer chamar a atenção'. E eu compreendi que cada pessoa tem a sua personalidade, foi educada de um jeito, tem seu modo de lidar com as coisas”, diz.

É importante destacar que o IFPA/Campus Tucuruí conta com o Setor Psicossocial e Assistência ao Educando, que possui profissionais capacitados para ajudar a comunidade acadêmica da Instituição em relação a essas situações. O Setor está localizado no Bloco 2, Sala 5, do Novo Campus Tucuruí (Avenida Brasília, S/N, Vila Permanente, ao lado do IML).

 

Texto: Maurício Sousa - IFPA/Campus Tucuruí.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página